Tag: noivado

Como fazer o namoro sobreviver ao noivado.

Existe um fato ao longo do noivado: a relação do casal pode mudar, e muito. Não há garantias de que seja para melhor. Irônico, né? Justamente quando os dois estão preparando o dia mais feliz da vida deles, o romance pode se perder. Mas tudo vai depender do tipo de relação o casal tem, e já nessa fase alguns pontos podem servir como pistas de como vocês lidarão juntos com dificuldades e um trabalho em equipe nos anos de casados.

Mas a questão é: como não deixar o romantismo ser engolido pela rotina dos preparativos?

tumblr_lqplufsvIP1qiygj5o1_500.gif

  1. Não deixem de fazer passeios românticos: não precisa ser um jantar em restaurantes carésimos, mas uma volta no parque, um cinema ou até mesmo uma tarde vendo Netflix. Tirem um tempo para VOCÊS, sem ser para resolver pepinos do casamento.couples-photography-san-francisco-bay-area.jpg
  2. Divida tarefas. Muitas noivas pegam todas as obrigações para si, afinal, há a lenda de que apenas ela sonha com isso desde criança. O noivo pode estar tão ansioso como você, e ter sonhado com esse dia desde quando te conheceu, sabia? Pergunte a opinião dele (de verdade, considere a resposta dele, não faça isso “apenas para constar” para depois escolher o oposto do que ele escolheu). large.jpg
  3. Mas entenda as limitações dele, sem mágoas. Homens não gostam de escolher as flores do casamento, por exemplo, e isso não quer dizer que ele não se interessa pelo casamento. Homens sequer entendem de flores e cores! Nesse ponto, saiba que ele está sendo sincero quando diz que confia na sua escolha. No máximo, diga: “penso em flor x da cor y, olha na foto, acha bonito?”. Ele agradece!tumblr_la07anVSri1qd5i7to1_500_large.jpg
  4. Combinem 1 dia por semana (ou por mês) em que o assunto casamento é proibido! Tentem voltar no tempo em que esse assunto sequer existia e conversem apenas sobre o dia, sobre um filme, sobre algum livro… Ou seja, façam coisas que vocês costumavam fazer quando eram apenas namorados, afinal, esse carinho deve permanecer após o casamento. Senão, depois que o casamento passar, sabe qual vai ser o único assunto? Compras e contas a pagar. E tchau, romantismo.fight7.jpg
  5. Continue sendo amiga de seu noivo. Um dos elementos que faz o namoro dar certo é a cumplicidade/amizade entre vocês, e o mesmo vale para o casamento. Não deixe essa amizade morrer. Façam coisas que façam os dois rirem, não perca o bom humor. Dizem que homens adoram quando as mulheres riem de suas piadas. Mas eu acredito que eles se apaixonam pra valer quando elas fazem eles gargalharem 😉couple-cute-hot-kiss-Favim.com-1304072.jpg
  6. Planejem algo para depois do casamento e da lua de mel: qual vai ser a próxima viagem? Qual o próximo passo? Filhos? Adotar um animal de rua? Um curso juntos? Não vejam o casamento como foco primordial da vida a dois.tumblr_ngb71v2UDs1sinx37o1_400.jpg
  7. Tente se divertir no processo de planejamento e lembrem-se: isso tudo está acontecendo para que vocês celebrem o amor de vocês dois. tumblr_lwjijzWT8Z1qan9r1o1_500.gif

 

Queridos amigos e familiares: não contem comigo nas próximas semanas.

Para ler ouvindo:

Sim, é isso mesmo o que eu disse. Não, não é fácil dizer isso. Vocês sabem que sempre puderam contar comigo para festas, saídas, comemorações, ajudas… Mas agora, a poucas semanas do casamento (e em fase de mudança de casa), entendam. Não tenho tempo disponível, por mais que vocês façam questão de minha presença. Todo o tempo que tenho fora do meu trabalho tem sido dedicado aos últimos detalhes do casamento e à mudança. 

Provavelmente vou perder aquele aniversário.

Provavelmente vou perder aquela pizzada.

Provavelmente não vou ter dinheiro para aquela viagem ou para aquela balada cara.

O tempo que sobrar, além daquele dedicado a “trabalho-casamento-mudança”, vai ser ocupado por um estado catatônico. Você quer um zumbi ao seu lado? Provavelmente não. E nem eu quero impor minha “presença-não-presente” a você. Eu também preciso descansar um pouco, senão não vou ter saúde no meu grande dia.

 Olha só: você reparou que minha tosse não passa há mais de um mês, mesmo os médicos falando que não tenho nada? Você reparou que tenho estado mais irritada do que o normal? Que tenho insônia quando preciso dormir e tenho sono quando preciso estar alerta? Não está sendo fácil para o meu corpo aguentar o tranco, imagina se eu ainda impuser a presença dele em eventos?

Por favor, entenda. Você sempre pôde contar comigo. Logo essa fase acaba e tudo volta a ser como era antes. 

Claro que depois terei outras tarefas, mas nada tão corrido e estressante quanto o momento que estou vivendo agora.

Amigos, se vocês são assim chamados por mim, tenho certeza de que vocês entenderão. Familiares: vocês também. Muitos de vocês já passaram por isso e sabem como é.

Por isso, até logo. Até breve.

Logo saio do estado Noiva Zumbi e volto a ser uma pessoa normal. prometo 😉

Pedido de casamento: como foi?

Nosso noivado foi bem diferente do padrão:
Aos 4 meses de namoro, quando estávamos vendo as estrelas em nossa primeira viagem juntos, pedi ele em casamento. Assim, só perguntei:
– Casa comigo?
– Caso.

Pareceu apenas uma conversa bobinha de dois namorados apaixonados, mas desde então começamos a nos referir um ao outro como “noivo/noiva”. Mudamos o status do Facebook. Pessoas vinham perguntar, eufóricas, quando seria o casamento, e logo se decepcionavam: seria depois que ele se formar. Ou seja, depois de 5 anos! Junto com a decepção, muitas vezes vinha acompanhado o olhar de ceticismo, que dizia: “então não é noivado” ou “até lá vocês já terminaram”.

Cerca de 2 anos depois, conversamos e eu disse que era a noiva que menos me sentia noiva no mundo, porque tudo estava muito longe ainda, e não havia nada que pudéssemos fazer… Então ele fez umas contas e vimos que podíamos começar a juntar dinheiro pro casamento.
Outro fato que me fazia não me sentir noiva era que EU não havia sido “pedida”. Eu tinha um noivo que me disse SIM, mas eu não disse SIM para ninguém…

Bom, quase 4 anos se passaram desde o meu pedido, e faltava pouco mais de 1 para o momento que combinamos nos casar. Pensei: não faço IDEIA do quanto custa um casamento. Comecei a orçar e já avisei ele, cheia de medo, de que comecei as pesquisas.
Tive medo dele achar ruim, achar que eu estava me adiantando… Mas se ele achou ruim, não deixou transparecer, porque ele se juntou a mim nas pesquisas, orçamentos, negociações… E algumas coisas já fechamos logo, porque vimos que quanto mais demorássemos, mais caro tudo ia ficar!
Fechamos buffet, foto, filme, bar, fechei vestido, comprei alguns acessórios…

Mas ainda assim, uma parte de mim não se sentia noiva.
Eu não queria fogos de artifício, pedido em público, música… Apenas queria ouvir dele a pergunta que ele nunca havia feito (mesmo que ambos já soubéssemos o que o outro queria).

Bom, no último dia dos namorados (nosso último “solteiros”), não combinamos de ter um jantar especial. Eu ia trabalhar, ele também, era sexta, teria trânsito… Apenas nos encontramos e fomos no shopping, comer qualquer coisa, dar uma volta, e deixamos a comemoração especial para outro dia.
Alguns dias antes, ele me perguntou:

– Quando você quer seu presente?
– Agora

Esse é um diálogo que acontece em toda data comemorativa hahaha
Mas claro, ele não fez o que pedi xD

No carro, voltando para casa depois do shopping, já comecei a encher ele:
– E meu presente? Me dáááá! Eu queeeero! Vai dar meia noite e você não me deu o presente, você quer que eu faça mimimi pelo resto da vida dizendo que você me deu o presente ATRASADO?
(quando quero ganhar meu presente, uso todas as armas possíveis hahaha e dificilmente funciona #fail)

Ele nem fazia menção de pegar o presente.
Chegamos em casa, ele ficou enrolando de propósito para me dar o presente.
Foi passar fio dental (“Ah, você vai passar fio dental ainda???”), brincou com os cachorros… Pegou uma pasta de dente na mochila (dizendo que a minha era ruim) e se trancou no banheiro.

– Ah, Ssauro, você ainda vai fazer coco??????

Segundos depois ele abriu bruscamente a porta e disse:

– Você quer?
– Quero!
– Tem certeza?
– Tenho!
– Tem certeza?
– Tenho!
– Tem certeza de que você quer casar comigo?

Eis que ele tira a caixinha do bolso, abre e me mostra o anel.
(Na verdade ele não pegou a pasta de dente na mochila, e sim o anel!)

Na hora eu:

– OOOOOOOOOOOOOOOOOWWWNNNNNNNNNNNNNNNNNNN!
Levantei para abraçá-lo e ele:

– Espera… *ajoelha*
– OWWWNNNNN
-… eu tenho que amarrar o sapato… *finge que amarra o sapato*

Comecei a rir, levantei ele e o abracei tanto, mas TANTO…
Nem vi o anel!

– Então… Você tem certeza?
– Não…*
– O.O
– Não tenho certeza de que VOCÊ quer casar comigo… 😉 Mas EU tenho certeza de que quero.

Rimos muito, nos beijamos, dei altos gritinhos quando vi o anel direito…

E foi assim. Sem fogos de artifício, público e música, mas rimos muito, foi completamente inesperado e… do nosso jeitinho 🙂

*Esse “não” foi uma brincadeira porque quando ele me pediu em namoro, foi assim:
– Quer namorar comigo?
– Minha resposta não é “sim”. Minha resposta é “CLARO QUE SIM”.

%d blogueiros gostam disto: